Filmes 

Invisible Woman – Realizadora do recente «Charlie’s Angels» irá protagonizar em reboot do clássico sci-fi de 1940

De acordo com o The Hollywood Reporter, a Universal Pictures está a desenvolver um reboot de The Invisible Woman, filme de comédia e ficção cientifica lançado em 1940.

O projeto, descrito como uma reimaginação original da clássica longa-metragem da década de 40, contará com a realização de Elizabeth Banks, conhecida recentemente pelo reboot de Charlie’s Angels.

Para além de realizar, Banks também contará com o papel principal, e ainda irá produzir através da sua companhia, a Brownstone Productions. A argumentista Erin Cressida Wilson (The Girl on the Train) trabalhou na mais recente versão do guião.

Ainda não foi revelada uma data prevista para a estreia.

A história do filme de 1940 acompanhou uma modelo que aceita ser a cobaia de um experimento de invisibilidade. Após ficar invisível, ela decide vingar-se do seu patrão malvado mas involuntariamente acaba por se envolver com um grupo de criminosos.

Com uma abordagem mais de comédia, The Invisible Woman foi lançado como uma espécie de spin-off de The Invisible Man e The Invisible Man Returns, uma franquia de dois filmes de terror que estrearam nos cinemas em 1933 e 1940, respetivamente.

Esta longa-metragem protagonizada por Banks junta-se ao remake de The Invisible Man, que adaptará novamente o livro escrito em 1897 pelo autor H. G. Wells, em desenvolvimento pela Universal Pictures após o cancelamento do Dark Universe, o seu universo compartilhado de monstros que foi iniciado com o reboot de The Mummy (2017). Após o fracasso comercial desse filme, o estúdio decidiu abandonar a ideia de interligar os vários filmes de monstros, que ainda iriam adaptar produções como Bride of Frankenstein (1935)Frankenstein (1931), The Wolf Man (1941), Dracula (1931), Phantom of the Opera (1943) e Creature from the Black Lagoon (1954).

Agora, a Universal não irá mais produzir estes novos remakes/reboots com o objetivo de colocá-los num universo, avançando como uma nova estratégia que irá refazer os filmes dos famosos monstros para novas gerações, porém de forma mais individualista. Esta nova abordagem tenciona contratar realizadores/as com visões únicas para cada um dos diferentes projetos.

Related posts