Filmes 

The Irishman – Martin Scorsese não quer que o seu mais recente filme seja assistido em ecrãs de telemóvel

Em entrevista com o programa Popcorn with Peter Travers, o realizador Martin Scorsese (Taxi Driver; Goodfellaspediu às pessoas para que não vejam The Irishman no telemóvel.

“Eu sugiro que, se alguém quiser ver os meus filmes, ou qualquer um até, por favor não o faça num ecrã de telemóvel. Talvez um tablet, um grande tablet pode ser.”, disse o prestigiado cineasta.

Por fim, Scorsese afirmou que a melhor maneira de ver o seu mais recente filme de drama e crime, lançado pela Netflix, seria mesmo numa sala de cinema: “Idealmente, gostaria que fossem ver o filme num grande ecrã de cinema, do início ao fim. Eu sei que tem uma longa duração, e é preciso levantar para ir à casa de banho, eu percebo isso. Mas mesmo em casa, se conseguirem tirar uma noite, ou uma tarde, e não atenderem o telemóvel ou não levantarem-se muito, talvez funcione.”

Protagonizado por Robert De Niro (Taxi Driver)Al Pacino (The Godfather), a longa-metragem, que é uma das mais caras de sempre produzidas pela Netflix (~175 milhões de dólares), marcou o regresso de Scorsese aos filmes gangster, mais de dez anos após a sua última produção no género – The Departed (2006).

The Irishman é uma biografia focada na história verídica de Frank “O Irlandês” Sheeran (De Niro), um associado da Máfia que trabalhou para os maiores chefes do crime dos anos 60 e 70 e confessou o seu envolvimento com o crime organizado, além de diversos assassinatos, como o do líder sindical Jimmy Hoffa (Pacino).

Outros dois veteranos da indústria, Joe Pesci (Home Alonee Harvey Keitel (Pulp Fiction), também estão no elenco, com a história a ter como base o livro “I Heard You Paint Houses”: Frank “The Irishman” Sheeran & Closing the Case on Jimmy Hoffa, de Charles Brandt.

Podes ver a longa-metragem, clicando em O Irlandês.

Related posts