Filmes Séries 

The Saint – Filme de espionagem dos anos 90 vai ganhar reboot por co-realizador de «Bohemian Rhapsody»

De acordo com o Variety, a Paramount Pictures está oficialmente a desenvolver uma nova adaptação para os cinemas de The Saint, personagem literário criado pelo autor Leslie Charteris nos anos 20.

O projeto estará nas mãos do cineasta Dexter Fletcher, conhecido por ter co-realizado a premiada biografia Bohemian Rhapsody e também mais recentemente Rocketman.

Ainda não foi confirmado se o ator Chris Pratt (Guardians of the Galaxy; Jurassic World), anunciado em 2018 como o protagonista, continua ligado ao projeto.

Embora ainda não exista uma data prevista, o filme terá Seth Grahame-Smith (The Lego Batman Movie) no guião, com Lorenzo Di Bonaventura (Transformers) a servir de produtor executivo.

A história irá acompanhar Simon Templar, um mestre na arte do disfarce e um ladrão profissional de serviço que, ao estilo de Robin Hood, rouba aos ricos e dá aos pobres – ao mesmo tempo que guarda uma percentagem para si. O seu código moral faz dele um alvo para aqueles que conseguiram a sua riqueza através de meios ilegais – políticos corruptos, senhores da guerra, etc. As atividades criminosas de Simon (aka O Santo) colocam-no em problemas com a lei, mas o seu carisma, charme e inteligência tendem a deixá-lo um passo à frente da polícia.

Iniciada através de uma saga de livros publicados entre 1928 e 1983, a história de The Saint foi rapidamente adaptada para vários filmes lançados durante os anos 30 e 50. A popularidade do personagem aumentou com a estreia de uma série britânica na década de 60, que contou com Roger Moore (007) no papel principal, chegando até a receber um revival nos anos 70, contudo sem o regresso de Moore (que foi substituído por Ian Ogilvy).

Já em 1997, a Paramount Pictures, confiante na propriedade, lançou um reboot para os cinemas com Val Kilmer (Batman Forever) a desempenhar o papel de Simon Templar. O filme de ação, suspense e espionagem arrecadou 170 milhões de dólares em bilheteira, mas o orçamento de ~90 milhões cancelou o desenvolvimento de possíveis sequelas.

Desde o encerramento das séries clássicas e da estreia da longa-metragem, em tempos modernos, uma nova versão televisiva estava a ser preparada com Moore e Ogilvy a terem participações especiais. Em 2013, um episódio-piloto foi filmado, porém nenhum canal/serviço aceitou o projeto. Anos mais tarde, em 2017, o episódio foi lançado online em homenagem a Moore, que faleceu nesse mesmo ano.

Related posts

Leave a Comment